cloro-descubra-por-que-voce-deve-substituilo.jpeg

Cloro: descubra por que você deve substituí-lo

Ter uma casa organizada e limpa exige, na maioria das vezes, horas de faxina, e também a utilização de produtos eficientes na limpeza. No entanto, o que poucos sabem é que o uso de alguns produtos comerciais, como a substância cloro e seu derivado, a água sanitária, podem fazer mal a saúde.

Isso porque o cloro é um produto perigoso que, usado em grandes quantidades ou misturado a outros compostos químicos, pode causar intoxicação. Por isso, o seu uso requer atenção e cuidados, sendo o ideal substituí-lo por outros produtos e alternativas mais naturais.

Neste artigo, você descobrirá tudo que precisa saber sobre o cloro, por que ele faz mal à saúde e como ele pode ser substituído. Acompanhe.

Substância cloro, hipoclorito de sódio e água sanitária.

Nem todo mundo sabe, mas há algumas diferenças entre os compostos cloro, hipoclorito de sódio e água sanitária. Eles são substâncias distintas, embora não pareçam.

O cloro, em seu estado normal, é um gás de coloração amarelo-esverdeada, obtido através de reações químicas entre algumas substâncias. Ele é venenoso e tóxico, tanto que, na Segunda Guerra Mundial, foi utilizado como arma química.

O hipoclorito de sódio é obtido a partir do gás cloro, por meio de diversos processos laboratoriais. Ele é o componente principal da água sanitária, comumente utilizada para limpeza doméstica.

Essa substância é vendida livremente em estabelecimentos comerciais comuns, como em supermercados e farmácias. Utiliza-se como alvejante e desinfetante na limpeza doméstica.

A água sanitária é o produto que encontramos nas prateleiras do supermercado, muito utilizado para higienização doméstica, especialmente de vasos sanitários.

Entretanto, suas propriedades desinfetantes permitem que ele seja aplicado para outros fins, inclusive para a eliminação de agentes biológicos, nocivos à saúde humana e presentes em alimentos de origem natural. Esse produto é obtido a partir da mistura do hipoclorito de sódio com a água.

Embora tenham suas diferenças, as três substâncias têm as mesmas finalidades, como purificar a água para consumo humano, aplicar na limpeza doméstica e hospitalar, para tratamento da água de piscinas e para desinfecção em geral.

Porém, nem sempre nos lembramos dos riscos que estamos sendo expostos em nossa rotina doméstica, pois a utilização indiscriminada desses produtos pode trazer alguns malefícios para a saúde. Veja a seguir.

Malefícios do cloro para a saúde

Alguns produtos combinados a outros compostos químicos podem ser extremamente perigosos. Isso acontece devido à associação desses produtos, que forma outras substâncias que não podem ser combinadas.

A água sanitária, que como vimos anteriormente, contém hipoclorito, produto derivado do cloro. Quando utilizada na limpeza, essa substância reage com compostos de origem orgânica que, quando constituídos também por ácidos, reagem liberando o gás cloro — como, por exemplo, ao limpar respingos de urina.

Quando a substância cloro é associada a desinfetantes que contêm amônia, a reação entre eles libera subprodutos do cloro, denominados cloraminas. Elas são gases irritantes que provocam reações, como coceira e ardor nos olhos.

Assim, tanto o gás cloro quanto as cloraminas são substâncias altamente tóxicas que podem provocar diversas reações no organismo. Entre os malefícios que essas duas substâncias podem causar, podemos citar:

  • queimaduras na pele e nos olhos;
  • irritação das vias aéreas;
  • dores de cabeça;
  • falta de ar e mal estar;
  • danos severos ao fígado e aos rins;
  • alterações na tireoide;
  • tumores cancerígenos.

Sendo assim, é preciso evitar combinações de produtos químicos e não utilizá-los em grandes quantidades, além de ler o rótulo dos produtos e seguir as instruções dos fabricantes.

Vale ressaltar que, ao utilizar qualquer produto químico, é importante manuseá-lo com luvas e proporcionar um ambiente mais seguro, deixando portas e janelas abertas para uma boa ventilação no momento da faxina.

Ainda nesse contexto, substituir o cloro e outros produtos químicos pode contribuir para a eficácia da limpeza e não ter tantas complicações. 

Substituição do cloro por álcool

Ao substituir o cloro por outro produto com a mesma finalidade de desinfecção, normalmente, as pessoas pensam em utilizar o álcool. O álcool 90% não é recomendado como desinfetante, pois evapora com facilidade, tornando a limpeza insuficiente. Um dos motivos que o álcool 70% ou gel é indicado para desinfetar e auxiliar na limpeza doméstica, é porque a sua evaporação é mais lenta.

Porém, o álcool não é considerado uma boa opção na hora de realizar a limpeza, pois o seu uso pode danificar móveis e outros materiais, como borracha, acrílico e superfícies de aparelhos eletrônicos.

E ainda, se preferir substituir o cloro e o álcool por alternativas naturais, que não agridem o meio ambiente e nem a saúde, é possível optar por utilizar os óleos essenciais. 

Substituição do cloro por óleos essenciais

A utilização dos óleos essenciais não se restringe apenas à aromaterapia, mas também podem ser utilizados no seu dia a dia, para a limpeza doméstica. Isso porque eles contêm propriedades, como bactericidas e fungicidas, além de nos proporcionar aromas agradáveis, deixando os ambientes com cheiro de casa limpa.

Dessa forma, os óleos essenciais podem ser utilizados de algumas maneiras, como:

  • desinfetar superfícies na cozinha e banheiro com os óleos de lavanda, limão, eucalipto e/ou melaleuca;
  • desengordurar ambientes usando óleos essenciais de limão;
  • limpeza mais pesada, utilizando óleos de limão siciliano e melaleuca;
  • eliminar odores no tapete, utilizando óleos de junípero e lavanda.

Além disso, para manter o ambiente perfumado e se beneficiar da aromaterapia, coloque algumas gotas de óleos essenciais puros em difusores elétricos — isso proporcionará um ambiente mais cheiroso e agradável.

É possível ter uma casa limpa, bem higienizada, livre de bactérias e perfumada. Tudo isso sem utilizar produtos químicos ou perigosos para você e sua família.

Pode-se substituir o cloro e seus derivados pelo álcool ou por óleos essenciais, porque têm a mesma eficácia, e ainda são mais seguros por serem naturais e não provocarem efeitos colaterais severos.

Gostou de descobrir porque você deve evitar a utilização do cloro? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem mais sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This