o-que-e-feng-shui-e-como-ele-pode-influenciar-o-ambiente.jpeg

O que é Feng Shui e como ele pode influenciar o ambiente

Sabe o que muitas pessoas reconhecidas pelo sucesso têm em comum? Uma filosofia de vida que entende a prosperidade como um direito garantido a quem se dispor a pegá-lo. E a grande sacada é que existem maneiras simples de alcançar o desejado equilíbrio pessoal, profissional, físico e mental — basta entender o que é Feng Shui.

Essa arte milenar chinesa estuda a relação do homem com o seu meio, baseada nos elementos da natureza e na disposição dos móveis e objetos.

Assim, por meio da escolha acertada de formas e cores, bem como da limpeza e da organização, consegue-se a tão sonhada prosperidade, entendida como saúde, riqueza e poder. Então, quer entender o que é Feng Shui e como ele funciona? Continue lendo este post!

O que é Feng Shui, e como ele ajuda a resolver problemas

Feng Shui significa “vento e água”, em referência à energia na natureza que circula por todos os espaços movendo-se com o vento e se acumulando na água — o chamado Chi, principal força da vida, presente em todos os seres vivos.

Os antigos mestres taoistas perceberam que essas são as forças que mais influenciam no dia a dia dos homens, e focaram nelas os seus estudos.

O vento, quando se encontra em uma circulação desfavorável, pode provocar efeitos negativos no aspecto emocional (como irritação e ansiedade), mental (como desatenção e dificuldade de aprendizagem) e até no aspecto físico, levando a dores e mal-estares.

Já a água, graças à sua capacidade de reter ou eliminar as energias, é capaz de interferir diretamente na harmonia do lar e das pessoas que vivem nele.

Na prática, o Feng Shui facilita esse fluxo de energias por meio da arrumação dos ambientes.

Existem técnicas que orientam a arquitetura e o design de maneira a liberar as boas energias dentro de cada espaço. O ideal é aplicá-las na casa toda, mas o Feng Shui também pode ser aplicado em um único cômodo. O importante é começar.

Aliás, para o Feng Shui, cada ambiente tem uma simbologia: a cozinha representa a prosperidade; o banheiro, a purificação; e a sala, as relações interpessoais.

Assim, ao traçar as estratégias para corrigir os problemas visíveis (ou seja, reorganizar os móveis e fazer uma boa faxina), os adeptos do Feng Shui consideram também os aspectos invisíveis. Por isso, os layouts são pensados a partir da interação entre elementos materiais e simbólicos, privilegiando os vazios.

Para saber se há desarmonia na sua casa, o primeiro passo é analisar se você tem passado por dificuldades constantes. E, se quiser dar uma chance ao Feng Shui, vale a pena conhecer quatro dicas sobre o que fazer e o que evitar na organização do lar:

1. Faça uma faxina mensal e limpezas regulares

Durante a limpeza, mentalize coisas boas. Comece pelos cômodos mais distantes da entrada e, dentro deles, inicie a arrumação pelo canto oposto à porta. Ao varrer, pense que toda negatividade está sendo retirada junto com a sujeira.

Dê uma atenção especial à limpeza das portas, especialmente a da entrada principal, limpando-a do lado de dentro e de fora. Lembre-se: quando houver, o número da casa deve ser visível e estar bem posicionado.

As portas internas representam a comunicação entre os moradores, então, nada de descuidar delas. As maçanetas, inclusive, devem funcionar perfeitamente, sem fazer barulhos.

Quanto às janelas, é por elas que se pode vislumbrar o futuro. Por isso, seus vidros precisam estar transparentes. E o mesmo vale para as superfícies dos espelhos, que devem estar bem limpas.

Além disso, troque os produtos de limpeza convencionais por versões ecológicas. Existem hoje boas opções de produtos biodegradáveis, feitos com matéria-prima vegetal. E os aromas de eucalipto (purificador), laranja (energizante) e lavanda (relaxante) trazem boas energias.

2. Restaure os móveis, mas preserve os espelhos

Móveis e objetos quebrados precisam ser consertados. E, se não tiverem mais uso na sua rotina, devem ser doados. Já em relação aos espelhos, ainda que estejam com marcas do tempo, vale a pena mantê-los.

Isso porque, ao longo dos anos, eles armazenam energias positivas de muitas pessoas que passaram pelo seu reflexo, o que é bom de manter por perto.

Apenas tome cuidado com a disposição deles: não os posicione de frente à entrada principal, para não expulsar a sorte. Prefira colocá-los nos corredores, onde guardam boas energias, ou na sala de jantar, onde duplicam a prosperidade.

3. Valorize a iluminação, as cores e as plantas

Ambientes bem iluminados são energizantes, e sempre passam uma sensação agradável. Nesse sentido, o hall de entrada e a cozinha, principalmente, devem ter bastante luminosidade, seja natural ou artificial.

Quanto às cores, tons neutros, como os de terra ou o bom e velho branco, trazem a sensação de paz e calmaria. Já para incentivar a sociabilidade, aposte em objetos em tons vivos, como vermelho ou púrpura.

Peças em prata ou dourado atraem riqueza, e ter uma parede amarela pode neutralizar possíveis energias ruins, enquanto itens em tons de verde aumentam a prosperidade.

Seja quais forem as cores usadas, tenha algumas plantas naturais, pois vasos com terra ajudam a estabilizar as vibrações. As espécies que crescem para cima são as melhores, e flores amarelas e vermelhas são indicadas para decorar a mesa de jantar.

4. Crie bons hábitos e invista em objetos energizantes

Acostume-se a abrir as janelas por, pelo menos, 20 minutos, mesmo em dias frios. Aproveite para sacudir a roupa de cama e mandar a poeira para bem longe!

Se gostar, acenda também um incenso. Acredita-se que ele ajuda a elevar a energia do ambiente, acalmar os ânimos e aumentar a concentração. Apenas lembre-se de procurar um aroma que agrade a todos os moradores.

Outro hábito é ter um pequeno sino e tocar algumas badaladas em cada canto dos quartos, para levar embora as energias ruins e abrir espaço para as boas. Na entrada da casa, especialmente, o som do sino dos ventos pode trazer boas vibrações.

Vale ainda a pena investir em elementos que remetam à água, como uma pequena fonte, um aquário, objetos com tema náutico, imagens de cachoeiras ou outros itens que tragam a energia e abundância das águas.

Armários e guarda-roupas representam as suas finanças, por isso, devem estar organizados, limpos e livres de acúmulos desnecessários. E, se você tiver jardins, assegure-se de que eles estão bem cuidados.

Independentemente de ficarem na frente, nas laterais ou no fundo da casa, eles devem receber os mesmos tratos, para se manterem equilibrados. Sempre que for possível, faça caminhos curvos, para a energia fluir facilmente, e recolha as folhas caídas, deixando-os sempre limpos e podados.

Por fim, bagunça e sujeira esgotam nossas forças para seguir em frente. Então, desapegue do que você não usa mais, e faça a energia circular. E não deixe lixo na frente de casa! A fachada é sua primeira impressão, devendo ser bonita, limpa e bem cuidada.

Como orientar o fluxo de Chi em casa

Para que as boas energias entrem, o Chi precisa se mover livremente. Por isso, para orientar as mudanças no espaço, o Feng Shui usa o Ba-Gua, um mapa que divide o espaço em nove áreas, cada uma ligada um tipo de energia.

Na entrada da casa encontra-se a energia ligada à carreira. Já a ligada aos relacionamentos, antepassados, riqueza, pessoas dispostas a te ajudar e saúde ficam ao lado direito da entrada. Crianças e conhecimento ficam à esquerda. Por fim, a fama fica posicionada mais atrás.

O estado de organização em que se encontram esses espaços reflete nas respectivas áreas na vida dos moradores. Diante disso, cada direção considerada no Ba-Gua representa um símbolo da natureza:

  • norte: a água;
  • nordeste: a montanha;
  • noroeste: o céu;
  • leste: o trovão;
  • oeste: o lago;
  • sul: o fogo;
  • sudeste: o vento;
  • sudoeste: a terra;
  • centro: o Chi.

O Feng Shui ainda considera cinco elementos básicos, sendo que cada um corresponde a um ponto da casa. São eles:

Árvore, ou madeira

Remete à energia ascendente, ou seja, aos antepassados e à riqueza. Para fortalecê-la, elementos com madeira devem ser posicionados nas zonas norte, leste e sudeste, para trazer calma e abundância. Suas cores representativas são os tons terrosos.

Solo

Em referência à energia descendente, representa os relacionamentos, o conhecimento e a saúde. Sua disposição nas zonas nordeste, sudoeste e no centro ajuda a obter proteção, boa alimentação e estabilidade para os relacionamentos. Suas cores associadas são o bege, o castanho e os tons claros de amarelo.

Fogo

Refere-se à energia ativa, como fama e a paixão. Dispostos nas zonas sudoeste, sul e nordeste, objetos com fogo ajudam a carreira. As cores que o representam são vermelho, púrpura, cor-de-rosa, laranja e amarelos vivos.

Metal

Remete à energia de reunião, como crianças e pessoas solidárias. Disposto nas zonas leste, sudeste e sul, ele melhora as energias ligadas à saúde, à disposição e ao crescimento. Símbolo de riqueza, associa-se aos tons de cinza e branco.

Água

Como dissemos, tem relação com a energia fluída. Assim, colocar elementos com água nas zonas norte, leste e sudeste traz calmaria, e suas tonalidades são o preto e o azul.

Lembre-se de que é importante ter esses cinco elementos representados em cada cômodo, e de forma balanceada.

No jardim, por exemplo, onde já há representantes do fogo, árvore e solo, basta completar com metal (cadeiras) e água (fonte). Inclusive, a luz do sol também traz os benefícios do fogo para dentro de casa — mais um motivo importante para deixá-la entrar.

Bom, agora que você já sabe o que é Feng Shui e quais são seus elementos, veja algumas maneiras de aplicá-lo na sala de estar, na cozinha, no banheiro e nos quartos.

Maneiras de aplicar o Feng Shui na casa

Na sala de estar, valorize a decoração, mas não obstrua a passagem

Quando bem posicionados, os itens decorativos trazem sensação de aconchego, mas, se estiverem no meio do caminho, acabam por obstruir a energia positiva. Então, tome cuidado para deixar um espaço de, pelo menos, 90 cm entre as mobílias.

O sofá deve ficar encostado à parede, para manter a área aberta. Além disso, tenha um objeto arredondado no meio da sala de estar, o centro irradiador de energias positivas do lar. Pode ser uma mesinha, um tapete ou um lustre redondo.

Na cozinha, separe os eletrodomésticos e mantenha frutas à vista

Frutas e vegetais visíveis emprestam seu colorido à decoração, que deve ser complementada por objetos — de preferência, funcionais — nos mesmos tons.

Isso passa a ideia de fartura e prosperidade, e, de quebra, ajuda a ter mais criatividade na hora de elaborar os pratos, o que colabora para saúde da família, assim como a limpeza e a organização das louças e utensílios.

Outro ponto importante: separe os eletrodomésticos. Fogão, cooktop, forno elétrico e micro-ondas representam o elemento fogo, por isso, devem ser afastados da geladeira, do lava-louças e da máquina de lavar, que representam o elemento água.

Use móveis, de madeira ou aço, para separá-los, evitando que a energia se perca no ambiente. Além disso, o fogão também simboliza a prosperidade, então, seu fogo deve ser capaz de sair de todas as bocas, que devem estar funcionando perfeitamente.

Por fim, nem pense em deixar a lixeira perto de onde se preparam as refeições!

No banheiro, deixe a porta fechada e a tampa da privada abaixada

Por se tratar de um ambiente com grande circulação de água, o banheiro pode se tornar uma rota de fuga para a energia. Para evitar isso, deixe sua porta fechada, e a tampa da privada, sempre abaixada.

Mantenha-o impecável, especialmente nas superfícies, como chão, vidros, espelhos, bancadas, prateleiras e louças. E evite o uso de produtos agressivos, como cloro.

Armários e gavetas não devem estar abarrotados. Além disso, troque os pisos e azulejos quebrados ou lâmpadas queimadas, e arrume torneiras pingando ou qualquer outro problema.

Faça também a manutenção adequada do sistema hidráulico. A existência de vazamentos pode drenar as energias e trazer desequilíbrio ao lar — aliás, canos vazando são sinal de que o seu dinheiro está indo, literalmente, por água abaixo.

Nos quartos, posicione a cama em direção ao norte e evite eletrônicos

A energia do planeta fica nessa direção, porém, se a parede com face norte coincidir com o encanamento, escolha outra. Evite também colocar armários e prateleiras sobre a cama. Prefira modelos elevados do chão, para a energia circular também por baixo do móvel.

Os quartos devem estar limpos e organizados, inclusive dentro dos armários. E, sempre que possível, remova materiais de trabalho ou estudo, pois o foco nesse ambiente deve ser o descanso.

TV e computador têm lugar certo: posicione-os, de preferência, fora dos dormitórios. Se não for possível, deixe-os a uma distância mínima de 1,5 m da cabeceira.

Se tiver cristais, eles podem ficar próximos aos eletrônicos — o quartzo rosa, por exemplo, é capaz de acabar com os sentimentos negativos. Ainda, se possível, prefira móveis de madeira, especialmente no quarto das crianças, pois o material remete à vida e ao crescimento.

Bom, sabemos que arrumar a casa é mesmo importante para ter uma vida próspera. E o bacana é que, com o Feng Shui, há espaço para a experimentação. Então, vale a pena seguir sua intuição e alterar a disposição dos móveis, cores e objetos, até se sentir bem.

Enfim, gostou do nosso post? Agora que você entendeu o que é Feng Shui e como ele usa as energias existentes na natureza e nos objetos para trazer mais prosperidade à sua vida, aproveite para compartilhar estas dicas nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This