produtos-veganos-o-que-sao-por-que-usar-e-mais.jpeg

Produtos veganos: o que são, por que usar e mais!

Não resta dúvidas de que o advento da internet e das mídias sociais está facilitando o acesso à informação de forma globalizada. Seja através de blogs de conteúdo ou mesmo no Facebook e Instagram, o que percebemos é que novas ideias circulam com muito mais interatividade e rapidez. Entre esses novos termos que aparecem frequentemente em nossa linha do tempo, por exemplo, estão os produtos veganos. Mas você sabe o que eles realmente são?

Se você ficou curioso/a, então, confira nosso artigo e entenda o que é o veganismo e como esse movimento tem ajudado na transformação das nossas relações com os animais!

Ideologia Vegana

Com a crescente conscientização acerca dos direitos dos animais, grande parte dos vegetarianos passou também a evitar consumir outros produtos de origem animal,

Inicialmente, o termo era utilizado para se referir a uma vertente do vegetarianismo (o vegetarianismo estrito) que se caracterizava por excluir de sua dieta qualquer alimento que possuísse traços de origem animal, como: carne, leite e seus derivados (queijos), ovos, etc. Contudo, a medida que o movimento se fortaleceu, começou-se a compreender o veganismo como uma filosofia de vida.

Atualmente, o veganismo propaga a ideia de não consumir nenhum produto que utilize matéria-prima animal, seja em alimentos, cosméticos, roupas, produtos de limpeza e por aí vai. Além disso, defendem a não utilização de animais em testes, especialmente para produtos supérfluos, como os cosméticos. Dessa forma, o veganismo é uma ideologia que se baseia em princípios éticos, escolhendo o respeito em detrimento da crueldade e da exploração animais.

Diferenças entre vegetarianismo e veganismo

Como já foi dito, o veganismo nasceu como uma vertente do vegetarianismo, porém, ao passar dos anos se desenvolveu enquanto um estilo de vida.

O vegetarianismo refere-se exclusivamente a dieta. Dentro dele, existem diversas vertentes, como o lacto vegetarianismo, que permite a ingestão de laticínios; o ovo vegetarianismo, que permite a ingestão de ovos e o vegetarianismo estrito, que não consome nem leite ou derivados, nem ovos e nem mesmo o mel.

Desse modo, pode-se dizer que quanto a dieta o vegetarismo estrito coincide com o veganismo. No entanto, o último adota uma postura que é contra a utilização animal para qualquer tipo de consumo, exploração e pesquisa.

Produtos veganos como inovadores de mercado

Conforme essa nova filosofia ganha mais adeptos, cresce também um novo mercado consumidor, que é mais exigente e consciente. Assim, é cada vez mais comum ouvirmos falar sobre um novo restaurante vegano que abriu em algum shopping ou marcas que se afirmam publicamente veganas.

Então, para atender essa nova demanda, há também uma nova busca por materiais alternativos, como por exemplo a biomassa de banana-verde, que pode substituir diversos ingredientes de uma receita, como a maionese e o creme de leite.

A inovação que o veganismo traz para o mercado está relacionada com o esforço que os laboratórios, indústrias e o comércio em geral, precisam fazer com a finalidade de encontrar materiais que sejam livres de sofrimento animal.

Uma pessoa vegana não compraria roupas que foram fabricadas utilizando a lã e o couro, por exemplo, optaria por roupas de origem vegetal (como o algodão e o linho) ou sintéticas. Optariam também, em outros âmbitos do consumo, por produtos produzidos com óleos de coco e outros vegetais, em substituição ao óleo de tartaruga, presente em cosméticos e produtos de limpeza.

Benefícios dos produtos veganos

Além de propor uma nova relação ética em relação aos animais, essas mercadorias contam com inúmeras vantagens quando comparadas aos produtos convencionais, confira cinco delas a seguir!

1. Fazem bem à saúde

Alimentos de origem vegetal têm se mostrado cada vez mais saudáveis quando comparados aos de origem animal. Isso ocorre devido à preferência dos vegetais em armazenarem energia em forma de amido, um tipo de carboidrato complexo, ao invés da gordura.

Com isso, o risco de doenças como a diabetes tipo 2 e a obesidade caem drasticamente. Além disso, os vegetais são naturalmente ricos em antioxidantes e vitaminas essenciais ao bom funcionamento do organismo. Sendo assim, esse tipo de dieta também é uma ótima aliada na prevenção de doenças degenerativas como a esclerose múltipla, o mal de Alzheimer e até o câncer.

Vale lembrar também que diversas toxinas são acumuladas ao longo da cadeia alimentar, ou seja, consumidores de terceiro e quarto nível trófico tem mais chance de consumir maior quantidade de substâncias tóxicas pelos alimentos. Como as plantas pertencem ao primeiro nível, a ingestão de vegetais também é muito mais segura, especialmente quando não se sabe a origem exata do produto consumido.

2. Reduzem o impacto ambiental

Diferente do que muitos pensam, a utilização de produtos veganos é um fator-chave para a redução de problemas ambientais como o desmatamento e as queimadas. Para entender como isso ocorre, basta imaginar a quantidade de mata que é derrubada para a formação de pastos e que a quantidade de gado ali presente abastece uma parcela muito pequena da população.

Para contribuir com esse cenário, é preciso levar em conta que milhares de hectares são utilizados como plantações de soja e milho, e que a maior parte dessas culturas são destinadas a alimentação do gado de corte.

Além disso, a utilização de matéria prima de origem animal para a fabricação de cosméticos, produtos de limpeza e afins, como os óleos de tartaruga e tubarão causam um grande impacto maléfico à biodiversidade global, podendo destruir ecossistemas ainda pouco conhecidos pelo homem.

3. Menor risco à alergia

Por utilizarem matérias primas vegetais, o risco de alergias a produtos veganos é muito menor. Esse traço é especialmente útil para quem possui a pele sensível ou possui filhos ainda pequenos.

Em conjunto a isso, muitas empresas optam por não utilizar materiais derivados do petróleo, que além de ajudar a minimizar diversos impactos ambientais, também torna os produtos veganos atóxicos, como é o caso de diversos novos produtos de limpeza que estão sendo lançados no mercado.

4. Maior eficiência e confiabilidade

Atualmente, para verificar sua autenticidade, existe um eficiente controle e fiscalização de produtos veganos a fim de garantir ao consumidor a transparência dos processos produtivos e também de sua composição. Sendo assim, o consumo desses produtos é muito mais seguro do que os convencionais.

Há também uma constante inovação e busca de novos materiais que possam substituir o uso de matéria prima animal, o que muitas vezes acaba levando ao descobrimento de novas substâncias tão ou mais eficientes do que as já conhecidas.

5. Consumo mais consciente

Além de não permitir o consumo de substâncias de origem animal, a ideologia vegana também não admite o consumo de produtos que realizem testes em animais.

Isso porquê não se trata apenas de uma questão nutricional, mas sim de respeito às relações do ser humano com os animais e com a própria natureza. Sendo assim, os produtos veganos devem adotar uma pegada mais ecológica e sustentável desde o início de sua cadeia produtiva.

E aí? Pronto para começar a adotar os produtos veganos no seu cotidiano? Compartilhe esse post no Facebook e fique por dentro de mais novidades sobre o assunto na nossa página do Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This