sistemas-de-producao-de-base-ecologica-e-os-beneficios-para-o-lar.jpeg

Sistemas de produção de base ecológica e os benefícios para o lar

Os sistemas de produção de base ecológica, ao contrário da agricultura convencional, priorizam a saúde e são excelentes para o ecossistema como um todo, tornando-se um setor promissor para a agroecologia.

No post de hoje, você vai poder entender o que são esses sistemas, conhecendo sua funcionalidade, objetivos e os benefícios desses tipos de produção, bem como as vantagens, para os lares brasileiros, do consumo dos produtos cultivados. Confira!

Qual o conceito dos sistemas de produção de base ecológica?

Para entender os métodos ecológicos atuais, é necessário conhecer a relação do homem com a agricultura ao longo dos tempos.

O progresso da agricultura

No início da História, toda a economia de um povo estava baseada na agricultura ou na pecuária. A agricultura, desde sempre, foi um marco para estabelecer a influência de determinada nação ou território em uma região. Porém, até antes do século XIX, toda a produção era feita de maneira orgânica, puramente ecológica.

Depois das duas grandes guerras mundiais, o mundo, em crise, viu-se necessitado de tornar as explorações agrícolas as mais produtivas possíveis.

Um exemplo disso foi o uso de nitrato de amônio para enriquecimento do solo, (inicialmente, ele era utilizado em explosivos militares). Esse era o primórdio da nova geração de fertilizantes artificiais à base de nitrogênio, abundantes nos dias de hoje.

Somado a isso, novas tecnologias proporcionaram a criação de pesticidas e agrotóxicos, produtos que juntos com a engenharia genética, criada recentemente, formariam a agricultura moderna.

Esta agricultura, responsável por mover o mercado mundial e ser extremamente atuante nas bolsas de valores, visa, em grande parte, ao lucro, e esquece, muitas vezes, do bem maior do agricultor, o solo, assim como da saúde dos consumidores e da manutenção do meio ambiente.

A ascensão da importância ecológica

Em meio a esse método de agricultura surgiu, em contrapartida, a agroecologia, método baseado na produção de bens agrícolas buscando a preservação do meio ambiente e a saúde dos consumidores. 

Em outras palavras, o sistema de produção de base ecológica é fundamentando em uma agricultura sob uma perspectiva ambiental, abrangendo modos de produção que agem de maneira limpa e aliam a maximização das atividades agrícolas aos componentes socioculturais, econômicos e tecnológicos.

A agroecologia ganhou tanta importância nos dias de hoje que é vista, também, como um movimento político, principalmente no Brasil, integrando o conhecimento científico de diversas áreas que agem sob perspectiva ecológica.

Vale lembrar que o sistema de produção ecológico não é exclusivo de pequenas propriedades, mas também das médias e grandes que se interessam pela manutenção do meio.

Como funcionam esses sistemas e quais são seus objetivos?

No Brasil, os sistemas de produção que funcionam à base da agroecologia são atuantes seguindo uma direção oposta ao agronegócio, condenando a produção de um só produto agrícola em larga escala (monocultura), o uso de insumos químicos e a alta mecanização.

Geralmente, as grandes propriedades, por priorizarem a monocultura, fazem uso de uma grande área territorial, porém a otimização não é completa.

Além de explorar o trabalhador e tirar a oportunidade de quem gostaria de trabalhar em áreas improdutivas, o cultivo de um só produto geralmente é destinado à exportação, não favorecendo o desenvolvimento do mercado interno.

Os sistemas de produção de base ecológica procuram aliar dinamismo e complexidade à produção agrícola, impedindo que o meio seja afetado no processo. Para isso, alguns fatores servem de alicerce para o sistema, como:

  • Substituição de fertilizantes artificiais por adubos naturais, impedindo que haja contaminação do solo e do lençol freático.
  • Diminuição do uso de transgênicos, já que, a longo prazo, não são conhecidos os efeitos colaterais de seu consumo.
  • Diminuição do uso de pesticidas.
  • Valorização da produção de alimentos orgânicos, impedindo que produtos químicos alterem a composição e o sabor dos alimentos.
  • Proibição de cultivo em áreas reservadas ou que exijam desmatamento ou queimadas.

Dessa maneira, os sistemas de produção de base ecológica possuem como objetivo principal garantir a transição de maneira progressiva e natural do uso de técnicas que agridem a natureza para uma nova forma de se fazer agricultura.

Para isso, utiliza-se a ecologia associada ao respeito e à conservação da saúde humana, garantindo uma melhor qualidade de vida e um ecossistema equilibrado.

Quais os benefícios desses sistemas para os lares brasileiros?

Além dos benefícios proporcionados em larga escala, como os percebidos em âmbito ambiental, a utilização dos sistemas de produção de base ecológica trazem vantagens para as pequenas propriedades e para o ambiente doméstico como um todo, garantindo o bem-estar das famílias e a harmonia social.

Qualidade de vida e saúde

Entre essas vantagens, pode-se citar que a agroecologia promove a qualidade de vida tanto para quem produz, quanto para quem consome, já que inúmeras químicas nocivas à saúde são dispensadas.

Por exemplo, quando pesticidas ou fertilizantes são utilizados, os produtos químicos, muitas vezes, acabam aderindo à composição dos alimentos e vão parar no nosso organismo quando comemos.

Além disso, quando o solo é contaminado por essas substâncias tóxicas, muitas vezes, o lençol freático que abastece a região também fica contaminado. Essa água, que geralmente é consumida diretamente, pode ser danosa à saúde humana se não for tratada, afetando milhares de habitantes.

Portanto, quando não são usados insumos químicos, além de mais saudáveis, os alimentos ficam mais nutritivos, são mais saborosos e duram mais depois de colhidos. Somado a isso, o risco de contaminação por outros meios é diminuído e tanto a família quanto o ecossistema são beneficiados.

Sustentabilidade da agricultura familiar

Vale citar que o sistema de produção de base ecológica promove intensamente a agricultura tradicional, o que acaba valorizando o trabalho familiar e aumenta a renda nesse setor, que é responsável por abastecer o mercado interno.

A produção ecológica garante um futuro promissor não só para a manutenção do ecossistema, mas também para a agricultura, afinal deve-se cuidar dos meios de produção para que eles garantir a sustentabilidade das próximas gerações, servindo de exemplo para preservar o meio ambiente e, ao mesmo tempo, gerar boa qualidade de vida.

A agricultura é, até hoje, um dos mecanismos mais utilizados para obtenção de alimentos e é responsável por grande movimentação de capital nos mercados mundiais. 

Junto com a tecnologia, novas técnicas surgiram e foram incorporadas, desde maquinários avançados até a utilização da engenharia genética para a criação de transgênicos.

No entanto, embora essas inovações sejam de grande valia para os grandes produtores, para os consumidores e para o meio ambiente o que predomina são os pontos negativos. Afinal, esses produtos que visam somente ao lucro não têm interesse ecológico e são danosos à saúde humana.

Gostou do nosso texto sobre sistemas de produção de base ecológica? Então não deixe de assinar nossa newsletter para receber mais posts sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This